KASULO ESPAÇO DE ARTE

ESPAÇO FÍSICO

As instalações possuem uma área cênica com piso de linóleo, de 10m x 8m, equipamento de luz e som e arquibancada com capacidade para 40 pessoas. O espaço possui ainda um pequeno foyer, dois banheiros, uma cozinha e uma sala de produção/reunião e camarim.

Fundado em dezembro de 2008 e localizado na Barra Funda, em São Paulo- SP, o Kasulo Espaço de Arte é um coletivo cultural que reúne duas companhias de dança: Cia Carne Agonizante, dirigida por Sandro Borelli e Cia Fragmento, dirigida por Vanessa Macedo. Durante os seus 13 anos de existência, tem atuado na criação, produção e expansão da arte cênica na cidade de São Paulo, por meio de ações artísticas, formativas e culturais que reverberam socialmente na região central da capital paulistana.

A Cia Carne Agonizante tem 24 anos de existência e a Cia Fragmento 19 anos e estão juntas como um coletivo que, além de suas atividades individuais, desenvolvem conjuntamente propostas como a MOSTRA (IN)DEPENDENTE DE DANÇA, a TERÇA ABERTA NO KASULO e o CINEMA NA RUA que acolhem artistas de diversas estéticas e contribuem para a formação de um público plural.

No final da década passada, a Barra Funda ainda estava longe de agregar a multiplicidade cultural de hoje. Foi neste período que nasceu o Kasulo – Espaço de Cultura e Arte e se tornou um coletivo com o firme propósito de desenvolver suas construções poéticas e democratizar o acesso à cultura do cidadão comum, buscando colaborar na formação intelectual e artística da população do entorno. Desde então, vem construindo um importante elo cultural com a capital paulistana, promovendo ações de compartilhamento com artistas de diversas áreas, investindo em formação e realizando temporadas artísticas que dialogam com a população do bairro e de outras regiões da cidade.

Além das ações da Carne Agonizante e da Cia Fragmento de Dança, o Kasulo também recebe temporadas de outros artistas da dança e de outros segmentos artísticos; promove ações interlinguagens como OFICINAS DE ILUMINAÇÃO, PRODUÇÃO E VÍDEO NA DANÇA; desenvolve pesquisas que se intercruzam com o ensino formal, além de encontros, seminários e debates sobre temas relevantes da atualidade. Pode-se destacar o Seminário Dança Moderna e Fascismo e o encontro “Arte engajada no viés social/político em SP a partir do golpe de 64, além dos muitos encontros do Movimentos a Dança se Move para discutir políticas culturais. 

O Kasulo, portanto, refere-se às ações de um coletivo formado por essas duas Cias e também ao espaço físico que as sedia. A maior parte das atividades desenvolvidas até hoje foram gratuitas ou a preços populares. Nos últimos anos, em algumas temporadas, iniciou-se uma ação social – a cobrança de 1 kilo de alimento não perecível como valor do ingresso –, a fim de realizar doações para a FIC (Fundação Irmã Clara, Instituição localizada no Bairro da Barra Funda que assiste pessoas com deficiência cerebral) e também para a Aldeia Guarani “Tekoa Pyaú”, localizada no Bairro do Jaraguá.

Como a política desenvolvida por esse coletivo privilegia o acolhimento de artistas e atividades de forma diferenciada, tem sido uma necessidade recorrer às parcerias com editais públicos para a manutenção dessa prática.